segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Infância


As pessoas da minha faixa etária, 36 anos ou um pouco mais ao ler o texto com certeza se idenficarão e lembrarão com saudades:

É! VOCÊ MESMO!

"Pegue uma carona nessa cauda de cometa, ver a via láctea estrada tão bonita. Brincar de esconde-esconde numa nebulosa. Voltar pra casa nosso lindo balão azul…” (Balão Mágico)


Você já brincou de:
Carrinho de rolimã, pular corda (com direito a foguinho), queimada, volley, basquete, passa anel, escravos de jó, esconde-esconde, amarelinha, peteca, batata quente, forca, stop, estátua, bambolê, mímica, subir em árvores...

E já ouviu:
Balão Mágico, Trem da Alegria, Xuxa…

E assistiu:
Sessão da tarde (principalmente quando passavam os trapalhões durante as férias escolares), Zé colmeia, caverna do dragão, capitão caverna, pica pau, papa-léguas, scooby doo…

Se deliciava com:
Geladinho, tubaína, paçoquinhas amor, dipn’lik (aquele pirulito que passava no açucar), maria-mole… e todos aqueles docinhos que vendiam no bar do Zé?.

Ufa!!! Ficaria o dia inteiro para falar de tudo...

Além de todas essas e outras mil coisas bacanas que fazíamos, bom mesmo era ficar até bem tarde em frente ao nosso portão jogando conversa fora e brincando, sem problemas com assaltos.

Hoje o conceito infância é muito diferente.
As crianças vivem fechadas em seus lares por falta de segurança e apreciam outras atividades, como video games, brinquedos e outros entretenimentos ultra modernos. Geração, essa, que é necessário acompanhar para não ficar ultrapassado. Sem contar com índices frequentes de crianças obesas que surgem a cada dia, basta acompanhar nos meios televisivos.






               Não me recordo naquela época de nenhuma criança obesa.







As crianças de um modo geral estão frequentando muito cedo as escolinhas e  fazem mil atividades para desenvolvimento intelectual e físico.
Naquela época não se ouvia falar muito de colocar as crianças em escolinhas, exceto na idade do pré-escolar. Poucas mães trabalhavam fora, hoje a mulher é independente.
A escola por sua vez, além do papel de educar acaba sendo um meio da criança brincar, já que nas ruas está sendo cada dia mais difícil.

O importante é a conscientização dos Pais e Escolas em resgatar e introduzir as brincadeiras antigas. Forma de trazer a tona a cultura e vivência dos Pais, isso gera maior aproximidade e afeto.

Continuando no assunto família..

Hoje a mãe, o pai, os filhos tem seus próprios televisores, assim como computadores. Assistem suas novelas e noticiários cada um em seu quarto. A comunicação fica por conta dos notebooks. Falar as vezes é um pouco chato, legal mesmo é mandar mensagens. Ironia de uma época tão dinâmica e virtual.




Até os nossos avós estão antenados, fazer crochê? Que nada!, isso é coisa do passado.
O cachorrinho não come mais as sobras, agora é só ração e olhe lá a cara de desdém que ainda faz, com quem diz, pô! me manda  aí uma carninha vai ?

A gente vê cada coisa por aí, crianças chingando a mãe no supermercado, se fizessemos isso em outros tempos, levavamos um tabefe bem na cara. E o medão depois? Nunca mais!.
Nos noticiários, filhos matando pais, avós, ai que horror!

A culpa é de quem? De ninguém, ou talvez de todos ou dessa nova geração tecnológica, onde as pessoas parecem que estão sempre correndo, mas é preciso correr ainda mais contra o tempo que chega rápido a cada dia, antes demorava muito para se passar.

As brigas de infância eram um tal de puxar cabelo aqui, beliscão e ainda apanhava em casa quando chegava. Hoje é criança que vai armada para as escolas e ameaça os colegas e professores.

Há tempo bão…bom mesmo é recordar com alegria, daquela época díficil, mas todo mundo tinha um sorriso estampado na cara.







As pessoas se viam com frequência….
Stress era coisa de gente muito doida, depressão então!
Hoje, é natural falar “Estou tão stressada!”

Hoje existem muitas coisas maravilhosas que naquela época não existia, confesso! Inúmeras coisas foram e estão sendo conquistadas a cada dia, como os avanços tecnológicos na medicina por exemplo.

A vida é sempre boa em qualquer circunstância, mas infelizmente, toda conquista tem lá o seu preço….

O bom mesmo é se pudessemos juntar toda a estrutura que temos hoje com a inocência e pureza daquela época, seria perfeito e perfeição não existe. Existe o perfeccionismo, e o mesmo as vezes limita e desgasta.

O melhor mesmo é curtir a vida, lembrar das coisas boas que passaram com alegria e tirar delas lição de vida para os nossos filhos e netos.

"Quem sabe um dia quando eu brincar de amarelinha e esconde-esconde eu me perder de vez procurando uma maneira de voltar a ser criança, de ter esperança." (Veja mais no Post "Voltar a ser criança.")

"O grande homem é aquele que não perdeu a candura de sua infância". (Provérbio chinês)

(By Luciana)


8 comentários:

  1. "Ai que saudades que eu tenho da minha infância querida..."
    As vezes vou pra Direto do Tunel do Tempo e fico lembrando de momentos tão gostosos da infância!!! Tão bom.
    Beijos
    ursulaferraricoach.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Ursula e Lara, obrigada pelo comentário, que bom que gostaram e recordaram. Bjs

    ResponderExcluir
  3. FABIO MARCOLINO DA SILVA30 de março de 2011 15:58

    VIVO HOJE PQ A MINHA IMFANÇIA FOI TD ISSO Q VC FALOU. VALEU GAROTA

    ResponderExcluir
  4. Ter sentimentos tão lindos em relação à infância nos faz pessoas melhores ..penso assim..as crianças de hoje aos 2 anos..muitas vezes antes..já estão em escolinhas e não terão jamais a infância que tivemos..Passar por todos esses processos de brincadeiras que passamos há 40/45 anos atrás não nos deixa em hipótese alguma em desmerecimento com a tecnologia de hoje.Penso,já é grande coisa quando nossos filhos,pelo menos, impõe limites à idade de fazer isso ou aquilo com nossos netos.Não acho que a gente deva viver de recordações embora elas embalem nossa vida..mas lembrar que somos quem somos pelo que recebemos e que limites nunca fizeram mal à ninguém, faz tudo valer a pena.

    ResponderExcluir
  5. Eu adorava as brincadeiras,sinto saudades falo para minhas filhas como criança brincava,era livre andava pelas ruas sem medo,mais hoje com a tecnologia tudo tá mais fácil cada um tem seu tempo as crianças são felizes dominando todas as novidades da tecnologia.gostei muito de recordar.beijos.

    ResponderExcluir